As comidas

Fala de suas comidas prediletas, das comidas mais exóticas que já provou, e das experiências que já teve preparando as comidas. Oferece algumas sugestões de comidas brasileiras que as outras pessoas devem provar.

Vídeos de Conversa Brasileira

Video 09: Comida 1

Video 10: Comida 2

Vídeos de Portuguese Communication Exercises

Bom, para começar, aqui tem o site com os vídeos do Orlando em que a Paula (São Paulo), a Sandra (Fortaleza), a Thaís (Rio de Janeiro) e a Ilana (São Paulo) falam de comidas.

http://www.laits.utexas.edu/orkelm/ppe/adv23.html

Vídeos dos alunos da aula

1. Justin, Elisa, Kellsey (Fall 07): O que você quer comer?

2. Chris, Cynthia, Amelia (Fall 07): Estou com muita fome

3. Erin, Eduard, Golden, Elissa (Fall 08): Estranho

4. Kyle, Eric, Elena, Liana (Fall 08): Comilões

5.  Joe, John, Kristen, Lindsey, Nick (Spring 10): McDonalds

6.  Eric, Ilya, Jackie, Jorge, Lynn, Will (Spring 10): O jantar

7.  James, John, Marcela, Meleena (Spring 11): Culinaria 5 estrelas

Advertisements

Tags: , , , ,

16 Responses to “As comidas”

  1. Orlando Says:

    O que você quer comer?
    Elisa -Tenho fome. Você quer comer?
    Justin -Quero, porque não.
    Elisa -Tá. O que você quer comer? Quer comida chinês, comida americana?
    Justin -Não importa.
    Elisa -Não importa. Você já conhece esse restaurante Outback?
    Justin -Outback? Não, não.
    Elisa -Eles tem um bife gostoso.
    Justin -Não gosto de bife de la, é terrivel de la.
    Elisa -Então…você quer comida chinês? Você quer Wanfu?
    Justin -Wanfu? Não gosto de chinês. Também…não, o servico la é terrivel, não gosto da comida chinês… não quero comer Wanfu.
    Elisa – Então…você quer…
    Justin -Ah…jogo.
    Elisa -Você quer comer algo pesado, alguma coisa pequena? Você tem muito fome? Oi.
    Justin -Que?
    Elisa -Você quer uma coisa grande ou uma pequena?
    Justin -…pequena…qualquer não importa. Qualquer…o que você quer.
    Elisa – Você conhece esse restaurante novo que fica no centro? Acho que sé chama…
    Justin -Como sé chama?
    Elisa -Um…não lembro, esqueci.
    Justin -Não, não quero ir pra um restaurante que nós conhecemos.
    Elisa -Que nós conhecemos…o que você conhece?
    Justin -GOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOLLLLLLLLLLL!!!!!!!!!!!!! Viu?! O viu?!
    Elisa -Sim…parabéns. Tenho fome. Você quer comer….
    Justin -Também. Também.
    Elisa -Quer comer…Subway?
    Justin -Subway?
    Elisa -Não sé…
    Justin -Não quero um sanduiche.
    Elisa -Não quere sanduiche.
    Justin -Eu sou homem com…
    Elisa -Com fome…ah sim.
    Justin -Fome, sim.
    Elisa -Você quer comida italiana? Vamos pra Olive Garden.
    Justin -Olive Garden? Não gosto da pasta…não, muita grasa sim.
    Elisa -Você quer de uma salada ou que?
    Justin -Não importa.
    Elisa -Não importa., sim…percebe. Então…você quer comer…Fuddruckers? Uma hamburguesa?
    Justin -O que é Fuddruckers?
    Elisa -Tem hamburguesa. Você pode comer uma hamburguesa grande ou menor. O que você quer.
    Justin -Hamburguesa, não…tem demais grande, não gosto.
    Elisa -Mais você escholha um lugar.
    Justin -Porque não…ooo um sanduiche!
    Elisa -Oi?
    Justin -Acho que não tenho fome.
    Elisa -Puxa.

  2. Orlando Says:

    Estou com muita fome.
    Chris: Oh estou com muito fome! O que grande hambúrguer né?
    Cynthia: Desculpe!
    Chris: O que aconteceu com meu hambúrguer! Hambúrguer ladrão [Hambúrguer ladroa]
    Amelia: O que é que vou comer hoje? Ah! Um hambúrguer! Me da um hambúrguer com cebola, alfaça, peixe, feijão, tomate, mostarda, e mais cebola
    O Vendedor : Mais cebola?
    Amelia: Sim. É meu vegetal predileto [Eh. Cebola e meu vegetal predileto]
    Amelia: Uff !! O que baita hambúrguer.
    Cynthia: Oi Amelia, veja lá, tem um peixe voando!
    Amelia: Ah!! Você me robou meu hambúrguer! É um ladrão [É uma ladroa!]
    Chris: Bom dia pessoal. Oi Amelia
    Amelia: Oi
    Chris: Como vai?
    Amelia: Mais ou menos
    Chris: Porque mais ou menos e não bem?
    Amelia: Porque fiquei com fome porque a hambúrguer ladrão me robou meu hambúrguer. [ladroa]
    Chris: Eu também… não tenho hambúrguer
    Amelia: O que vamos fazer?
    Chris: Eu não sei. A gente vai caminhar e pensar
    Amelia: Caminhamos…
    Cynthia: Ohh tenho dor de estômago…
    Amelia: Lá esta a hambúrguer ladrão [ladroa]
    Cynthia: Sinto muito, eu estaba com fome e não tinha dinheiro para comprar comida.
    Chris: E por isso comeu tantos hambúrguers?
    Cynthia: Gosto muito das hamburguers. Sinto muito [Gosto muito dos hambúrguers]
    Amelia: Quando vai aprender
    Chris: Não deve comer tantos hambúrguers. Deve comer as frutas, vegetais e claro, muitos, muitos cookies né? Os melhores para a saúde
    Chris: Quer? [Vocé quer]
    Cynthia: Quero sim
    Amelia: Obrigada
    Cynthia: O que é que a bolacha tem?
    Amelia: Amendoim
    Cynthia: Eu sou alérgica ao amendoim
    Chris: Alérgica?
    Cynthia: Sim e quando estou alérgica eu preciso de dançar [Sou sim, e quando estou alérgica eu preciso de dançar]
    Chris: Dançar??!! Ótimo!!
    Amelia: Dançamos!!

  3. Eric Says:

    A gente não estava seguro que o conceito de “smores” existia no Brasil. Mas talvez o existe outro tipo de doce bem cultural e específico á país, como os esmores. Eu de verdade quero tentar o que tem Brasil en vez dos esmores!

    Também a gente usa unas palavras emprestadas de inglês nesse vídeo. Primeiro, claro que “os esmores” vem de inglês. Também tem “junk food,” que a gente usou porque gostou muito da frase “a cocaína do junk food,” mas também pode usar a palavra “porcaria,” né Professor?

    A gente quase não fez esta ideía porque não esteve seguro que o Brasil tenha os encontros como “alcoólatras anónimas,” mas as pessoas do grupo que mudaram no Brasil, dizem que tem. Eu acho que deve fazer encontras para os viciados dos esmores, porque, vocé sabe, é a cocaína do junk food.

  4. Erin Says:

    NOTAS SOBRE “ESTRANHO”

    TRANSCRIÇÃO

    Elissa: Boa noite e bem vindos ao programa Brasil Pela Noite. Hoje vamos falar com pessoas dos outros países do mundo que comem coisas esquisitas. Os costumes deles vão deixar vocês dizendo “que estranho!” Bom, o nosso primeiro convidado é o americano Pepperoni Jones. Este cara tem o recorde mundial por ter comido a maior quantidade de pizzas numa hora. Uma vez ele comeu mais de 347 pizzas numa hora. Meu Deus, gente! Como pode ser?! Bom, grande aplauso para Pepperoni. Bom, fala Pepperoni, como é que você come a sua pizza?

    Eduard: Bom, quando estou competindo, eu como minha pizza só com queijo e pepperoni e dobro ela como se fosse um taco para poder comer mais rápido.

    Elissa: Que interessante! Mais quando você está em casa, fora das competições, imagino que você bota muito ketchup na sua pizza, né?

    Eduard: Não, eu não faço isso não. Que chato! A pizza vem com molho de tomate, então por que demônios alguém botaria ketchup na pizza?

    Elissa: Meu deus. Vocês acreditam que uma pessoa não bota ketchup na pizza? Que estranho! Bom, agora vamos falar com uma moça do México. Talvez por ser da América Latina, os costumes dela vão ser menos estranhos. Vamos falar com Guadalupe de Guacamole Sánchez. Grande aplauso para ela! Bem vinda.

    Erin: Boa noite.

    Elissa: Bom, senhora, como é que você cozinha seu famoso guacamole?

    Erin: Bom, para começar, eu corto o tomate, corto a cebola, o abacate. Depois boto sal no abacate e depois….

    Elissa: Para aí. Você falou que bota sal, mais todo mundo sabe que o abacate vai com doce. Você não vai botar açúcar?

    Erin: Não, não se faz isso, não. As pessoas do México nunca botam açúcar no abacate. Sempre botamos sal. Fica muito mais gostoso assim.

    Elissa: Que estranho! Bom, agora falamos com a última convidada, Sorvetinha Soprano. Grande aplauso para Sorvetinha! Boa noite, Sorvetinha.

    Golden: Boa noite e obrigada pelo convite. Eu adoro falar sobre o meu sorvete. Minha família inventou a sorvete na Itália em 1678 e hoje eu sou dona da companhia de sorvetes mais popular do mundo. Na Roma eu tenho a sorveteria mais chique da cidade e temos muitos sabores, muito mais que essa brega McDonald’s. Temos chocolate, lima, limão, morango, mamão, abacaxi, lima, laranja, pêssego…

    Elissa: Muito bem, muito bem. Você está dizendo todos os seus sabores, mais você não mencionou o espaguete. Vocês têm o sabor de espaguete, né?

    Golden: Não! Não gostaria disso não. Você acha que os italianos só comem espaguete?

    Elissa: Que estranho!

    VOCABULÁRIO

    Tomate = tomato
    Cebola = onion
    Abacate = avocado
    Sorvete = ice cream
    Espaguete = spaghetti
    Morango = strawberry
    Mamão = papaya
    Abacaxi = pineapple
    Laranja = orange
    Pêssego = peach
    Brega = poor quality
    Competição = competition
    Convidado = guest
    Convite = invitation
    Gostoso = tasty

    NOTAS DE GRAMÁTICA

    – Aqui usamos frases negativas como “não, eu não faço isso não,” ou “não, não gostaria disso não.” Embora pareça bastante repetitivo para um americano usar a palavra “não” três vezes numa frase de só cinco ou seis palavras, é muito comum que os brasileiros falem assim.

    – Para as pessoas que falam espanhol, pode ser difícil resistir a tentação de usar muito o verbo “pôr.” Embora exista o verbo “pôr” em português é muito mais comum ouvir o verbo “botar” na maioria dos casos nos que diríamos “to put” em inglês.

    NOTA CULTURAL

    Embora nesse diálogo falemos sobre as coisas “estranhas” que comem em outros países, a nossa idéia era chamar a atenção a algumas das coisas estranhas que comem no Brasil. Por exemplo, no Brasil, é muito comum botar ketchup na pizza e comer o abacate com açúcar, coisas que parecem bastante estranhos para os americanos. Também os sabores do sorvete no Brasil podem ser bastante esquisitos para os americanos porque as vezes tem de abacate ou milho ou outro legume que não parece bom para sabor de sorvete. No entanto, para nós o sabor mais estranho possível era sorvete de espaguete. O professor nos comentou que tinha visto sorvete de espaguete uma vez no Brasil e isso realmente nos parecia estranho e desgostoso.

  5. Elena Says:

    Os comilões: Comentários

    Falando mais sobre o comentário de Eric em que mencionou as palavras em inglês que a gente usou para falar da comida, se vê que algo interessante acontece com as palavras inglesas usadas no português. Com muitas dessas palavras os falantes de português botam vogais extras. Por exemplo, com a palavra ‘marshmallow’ se pronuncia como ‘marshimallow’ com som de ‘i’ no meio, entre os consoantes. O mesmo passa com a palavra ‘Grahms’ no video, com som de ‘i’ botado entre o ‘m’ e o ‘s,’ e também com outras palavras e frases como ‘ping-pong,’ ‘King Kong’ e ‘bing-bang’ com vogal extra depois do ‘g.’

  6. Liana Says:

    Moderator: Bem-vindo ao nosso encontro dos comilões anônimos. Hoje a gente bai falar sobre os problemas e desafios de viver com a nossa obsessão destrutiva. Para começar todo mundo vai falar sobre sua obsessão pessoal dele. Você pode começar?

    1: Bom, toda a vida, o chocolate foi meu melhor amigo. Nunca pude resistir o sabor tão doce… Agora, tinha ido… meia hora sem chocolate.

    Moderator: Agora passamos a você.

    2: Adoro os marshmallows. São tão macios e grudentos. Pregam ao topo da boca para que você possa desfrutar deles logo. Inclusivo, eu gosto muito do rapazinho que vende biscoitos da Pillsbury e também do homem que vende pneus da Michelin.

    Moderator: Bem, bem, agora… a você

    3: Bem pra falar a verdade, eu nem queria vir aqui porquea minha obsessão é bem diferente. Muita gente gosta de chocolate, outros também gostam de marshmallows mais eu não. É que, é que a cor, tem uma cor tão dourada e profunda. É tão crocante e tem uns buraquinhos perfeitos. A minha obsessão é…

    Moderator: Biscoitos Grahams!! Estou de saco cheio com vocês e as suas obsessões tão patéticas de só um ingrediente! Vocês querem saber de uma obsessão tão forte que pode mudar uma homem a matar, mentir, trapacear e roubar!! Você fala de chocolate, você fala dos marshmallows e você dos biscoitos Graham, mas ninguem aqui sabe como juntá-los para criar o doce mais irresistível no mundo inteiro… a cocaína do junk food. Os Smores!! Mim da isso! Eu vou a fogueira de acampamento!

  7. Elena Says:

    Os comilões: Vocabulário geral

    encontro – meeting
    comilões anônimos – food addicts anonymous
    desafios – struggles
    macios – soft, fluffy
    grudento – sticky, gooey
    pregar – to stick
    pneus – tires
    dourada – golden
    crocante – crunchy
    estar de saco cheio – to be fed up
    trapacear – to cheat
    fogueira de acampamento – camp fire

  8. Eric Solomon Says:

    As Comidas Maracujá – Roteiro/Transcrição

    Fora da casa

    Ilya: Oi, querida.
    Jackie: Oi, minha vida.
    Ilya: Como é que você tá?
    Jackie: Tudo jóia. Estou muito animada para conhecer seus pais.
    Ilya: Bom, na verdade, meu tio ficou sem emprego no ano passado e agora está morando com meus pais. Ele é meio doido. Espero que não esteja lá.
    Ilya: (Bate na porta)

    Em casa

    Jorge: Olá. Bem-vindos à casa Maracujá.
    Jackie: Olá, papai.
    Jorge: Rsrsrs…Eu não sou o pai de ninguém. Mas eu conheço alguém que está muito ansioso para conhecer você.
    Jackie: Ótimo, vamos lá.
    Jorge: Me sigam para a sala de jantar.

    Na sala de jantar

    Eric: Oiii, rapazes. Como é que vocês estão? Meu caro Ronaldo. Você já ganhou muito dinheiro hoje?
    Jackie: Espero que sim. (Olha para Ilya) Este anel não é tão grande quanto a da sua mulher, viu?
    Lynne: Ah, a gente vai aprendendo. No final fui eu que comprei. (Olha para Eric) Seu descarado!
    Ilya: Então. Bom, gente. Jackie, meu pai.
    Eric: Olha, mulher. A comida não vai aparecer magicamente.
    Lynne: Uy, eu tenho que fazer tudo nesta casa. Jorge!

    Jorge: Alguém me chamou?
    Eric: Alguém ficou surdo? Como é que se consegue um bom pão de queijo por aqui?
    Jorge: Já está pronto, senhor. Também preparei coxinha, fraldinha, e linguiça. Espero que todo mundo goste da carne. Com permiso. (oferece a comida para todos)
    Jackie: (Fala para Ilya) Isto é comida de caipira. Você me prometeu algo caro e chique.

    Will (aparece): Eu posso te dar algo caro e chique.
    Jackie (assustada): Quem é isso?
    Eric: Esse cara. Meu irmão motorista. Sempre está trabalhando tão duro e o único prazer dele é uma comida boa.
    Will: Tá certo, tá certo, meu irmão. A única coisa que eu gosto de fazer para acabar o dia é tomar uma boa garrafa de cachaça. Isso é bom.
    Jackie: O quê que tem dentro?
    Will: Ah, deixa-me explicar para você. Eu já percebi que você é meio mexicana, então, não é tequila não.
    Ilya: (Levanta-se) Obrigado, tio Senta, senta.
    Will: Não vou me sentar não. A cachaça é muito importante no Brasil porque tem muita história aqui.
    Jackie: É cultural! Viu, Ronaldo?
    Will: Vamos à cozinha. Eu te mostro minha coleção de garrafas.

    (Eles saem)

    Lynne: Ela é simpática. Parabéns meu filho.
    Eric: Obviamente você escolheu alguém como a sua mãe.
    Lynne: O quê quer dizer com isso?
    Eric: A senhora ouviu bem! Só gasta o meu dinheiro. (Mostra a carteira)
    Lynne: (Agarra a carteira e corre) Pelo menos você é inteligente em algo.

    (Eles saem correndo)

    Ilya: (shakes head)
    Jorge: Eu posso te oferecer um doce para te consolar?
    Ilya: Já que a minha namorada não é doce, pode. Que tipo é?
    Jorge: Se chama Brigadeira. Vale a pena!

  9. Equipe Maracujá - ilya Says:

    O Vocabulário

    doido – crazy
    emprego – employment
    anel – ring
    descarado – shameless
    surdo – deaf
    pão de queijo – cheese bun
    fraldinha – bottom steak
    linguiça – pork sausage
    caipira – from the country(hick)
    garrafa de cachaça – bottle of rum
    a carteira – wallet

  10. Equipe Maracujá- Jackie Says:

    A comida brasileira tem muitas influências diferentes, como
    Portugues, Italiana, Espanhola, Alemão, Árabe , Japão é Africana.
    A comida também difere por cada região, por exemplo a comida do Sur, o churrasco é o mais comúm. O Churrasco consiste de carnes grelhados em espelhos é cortadas na mesa.

    O prato nacional de Brasil vem do sudeste, é a feijoada, um prato com influência distinto da África. No sudeste, a comida consiste de muito feijão é arroz (como tudo Brasil).
    A comida no Nordeste tem muito fruto do mar também com a caña e a cocão, que são muito adundantes.

    Nós mencionamos uns comidas pequnhas em nosso vídeo como Pão de Queijo que e pao misturado com queijo, isso é comido com café o com o jantar, é muito popular no Brasil
    Um doce popular que nõs mencionamos também é o Brigadeiro, um doce bola de chocolate muito rico

  11. Equipe Maracujá--Will Says:

    “Estou muito animada para conhecer seus pais”–>Ao contrário do Inglês, a gente não se pode falar “excitar” para significar “excited” porque no Português se usa essa palavra com sentido sexual; por isso a gente tem que usar “animar.”

    Embora nossos personagens estão visitando o pai do homem (Ilya), é comum no Brasil para os filhos ficarem na casa dos pais deles; até mesmo depois de se casarem. Isso acontece mais nas cidades porque o custo de vida lá é maior que o do campo. No entanto, já que a maioria do povo morar nas cidades, é ainda mais comum encontrar pessoas que moram com os pais deles.

    Chique e caro–>Significa que algo é particularmente elegante.

    Parabéns–>Isso é o jeito mais comum de dizer “congratulations.”

    Já que…–>Isso é mais parecido a palavra “since” no Inglês.

  12. Equipe Maracujá--Will Says:

    Quando a gente está falando sobre um anel de “engagement,” é melhor dizer “[um] anel de noivado” em vez de só “[um] anel.” Quando a gente já se casaram, a palavra mais usada é “aliança.”

    –Nota de Produção–
    A comida é brasileira de verdade. O Eric a comprou do restaurante São Paulo…e o grupo a comeu.

  13. Jorge Maldonado Says:

    Meu personagem no filme foi um servo da casa. A razão não era para dizer que eu era um escravo e tirar sarro da situação, mas para mostrar a realidade do status social dos morenos no Brasil hoje em dia. Embora a escravidão foi abolida em 1888, ainda há uma forma de escravidão que acontece, como o paternalismo. Brasileiros negam que isso está acontecendo e eles não pretendem ser racista porque adotam bebês negros. Mas na maioria das vezes esses bebês crescem para servir ao redor da casa e não ter uma educação como as outras crianças na família. Este tópico realmente me interessou que eu decidi fazer o meu trabalho de pesquisa sobre isso.

  14. Lynne Lee Says:

    haha Jorge… Falámos que você é escravo, mas realmente, é como uma “empregada”. Nos países como Brasil, é comum de ter umas empregadas.

    Obrigada para Eric pela comida. Não encontramos brigadeiras reais, mas os chocolates “whoppers” parecem muito as brigadeiras, só que são mais pequeninhos, e não estão cobertos com “sprinkles” de chocolate.

  15. John Alexander Says:

    Joe: Oi, Bem vindo ao mcdonald’s, onde você pode fazé-lo como você quiser fazer, mas não seja doido, por favor.
    Lindsey: Eu quero um numero tres sem cebolla, com pickles.
    Joe: mmm, não.
    Lindsey: Porque?
    Joe: Você precisa de uma salada na verdade.
    Lindsey: Puxa! Nossa senhor! Eu tive um filho na samana passada. Você é babaca. Ja, vou embora.
    Nick: Oi cara, tudo bem?
    Joe: Oi, Bem vindo ao mcdonald’s, onde você pode fazé-lo como você quiser fazer, mas não seja doido.
    Nick: Eu quero algo bom, mas não sei. Tem muitas opções aqui cara. Acho que eu quero um big mac, mas não sei não sei, sei la.
    Joe: Puxa! Tou com pressa, ta vendo a fila? Cé viu a fila.
    Nick: Relaxa cara. Ah, agora eu sei que é que eu quero. Eu quero um hamburger, mas sem carne.
    Joe: Puxa, que é isso? Você é bobo? Só têm carne.
    John: Com vai Joe? Tudo bem?
    Joe: Tudo bom senhor.
    Nick: Esse cara aqui não tem respeito nenhum. Vou embora daqui cara.
    John: Não sai por favor. Você quer um Big Mac de graça?
    Nick: Xingas***
    John: Sinto muito senhor, não sai! Senhor, senhor!
    Joe: Oi, Bem vindo ao mcdonald’s, onde você pode fazé-lo como você quiser fazer, mas não seja doido, por favor. O que é que você quer?
    Kristen: Eu quero um Mclunch feliz, com chicken nuggets e mcfrits, e coca zero.
    Joe: Você não quer um mcflurry ou cascinho não?
    Kristen: Não obrigada
    Joe: Todas essas curvas e eu sem freio nenhum.
    Kristen: E eu com a aceleração, tchau criança.
    John: Você perdeu um outro cliente, não posso dirigir um restaurante como isso. Agora você vai perder seu trabalho, você é diritido.
    Joe: Falou.

  16. Erika Marcela Ocampo Says:

    Rolando: Bom dia Brasil! E sejam bem-vindos a nosso programa a arte culinária Brasileira 2008. Eu sou Ronaldo da Silva, seu apresentador e hoje estamos com o grande chefe João Cinco Estrelas de Curitiba.
    João: Bom dia gente! Ronaldo, que vamos cozinhar hoje?
    Rolando: Oh, sabe? Eu sempre queria saber como fazer uma boa (um bom) bife à milanesa.
    João: Ah, bife à milanesa é uma especialidade minha.
    Rolando: Então, vou-te ajudar hoje, não? Eu sou o seu assistente.
    João: Ah, tá bem! Então, primeiro a gente precisa dos ovos.
    Rolando: Dos ovos, os ovos a gente têm aqui.
    João: E também alho e a salsa.
    Rolando: A salsa.
    João: A gente vai misturar e logo a gente vai ter uma mistura do ovo, com o alho e a salsa.
    Rolando: Tudo junto aí?
    João: E, tudo junto, é uma mistura. Logo a gente vai botar o bife dentro da mistura
    Rolando: O bife dentro, ah, tá.
    João: Isso. E logo depois, vai botar o bife outra vez na farinha.
    Rolando: Farinha, aí, uma boa farinha.
    João: Isso. Logo vai ter o bife cheio da farinha
    Rolando: Enfarinhada?
    João: Enfarinhada.
    Rolando: Isso, aí, desse jeito. Que bom!
    João: E a gente vai botar isso na panela para fritar
    Rolando: Ah, estou entendendo. Quanto tempo vai durar isso?
    João: Ah, alguns cinco ou dez minutinhos, até que o bife este um pouco escuro e um pouco duro também.
    Rolando: Ah, tá bom, tá bom.
    João: E logo a gente pode tirar (botar) purê de batata, brócolis.
    Rolando: Ah, sim?
    João: Uma caipirinha.
    Rolando: Uma caipirinha?
    João: E!
    Rolando: Então.
    João: E ao fim a gente vai ter um prato assim..
    Rolando: O prato final! Beleza! Muito obrigado João Cinco Estrelas!
    João: Não foi problema!
    Rolando: Boa sorte aí em Curitiba, ne?
    João: Sim, um restaurante de cinco estrelas
    Rolando: Entendi, ok. E isso aí, até a próxima vez, a arte culinária Brasileiro (Brasileira) 2008, tchau!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: