A Sociedade

Fala sua opinião sobre algum evento que está acontecendo atualmente nas notícias. Isso pode ser alguma coisa social o política. Oferece também sugestões para alguém que gostaria de entender esses eventos melhor.

Vídeos de Conversa Brasileira

Video 13: Wedding 1

Video 14: Wedding 2

Vídeos de Portuguese Communication Exercises

Bom, para começar, aqui tem o site com os vídeos do Orlando em que o Eduardo (São Paulo), o Paulo (Porto), a Carolina (Rio de Janeiro) e o Renato (Santos) falam de notícias atuais.

http://www.laits.utexas.edu/orkelm/ppe/adv15.html

Vídeos dos alunos da aula

1. Justin, Elisa, Kellsey (Fall 07): A gente de hoje

2. Chris, Cynthia, Amelia (Fall 07): A guerra

3. Erin, Eduard, Golden, Elissa (Fall 08): Beijos

4. Kyle, Eric, Elena, Liana (Fall 08): A fila

5.  Joe, John, Kristen, Lindsey, Nick (Spring 10): Romance

6.  Eric, Ilya, Jackie, Jorge, Will (Spring 10): Diarios

7. Anna, Georgia, Marc, Nancy, Rudy (Spring 11): Briga no Bar

Advertisements

Tags: , , ,

18 Responses to “A Sociedade”

  1. Orlando Says:

    A gente de hoje
    Kellsey -Olha aquim, a gente de hoje é tan violenta.
    Elisa – Deixa ver. Opa! Que fala aquim…que um menino de três anos matou mãe? Puxa…as crianças de hoje.
    Kellsey -A vida era muito malhor quando eramos crianças.
    Elisa -Isso, sim. Ah…você lembra dos carros?
    Kellsey -Sim. Que usavam gasolina?
    Elisa -Gasolina, sim, uma coisa que não ouvi hoje. Agora os carras vam volando na meia rua.
    Kellsey -Sim, me da medo.
    Elisa -Mas eu adorava andar no carroa…adorava escutar música.
    Kellsey -Sim….tinhamos boa música.
    Elisa -Sim, não como a música de hoje esso nem é música…todo é coisa techinica, não tem instrumentos já mais. Mas eu gostava desse rapaz…como era nome dele? Acho que foi Justin…
    Kellsey -Ah! Justin Timberlake! Eu me apaixone por ele.
    Elisa -Foi muito bonitinho, né? Adorava essa música que ele tinha de….como foi? Você lembra?
    Kellsey -Não lembro.
    Elisa -Ah…”eu trouxo sexy back.” Adorava essa música, é bom para dançar.
    Kellsey -É. Você lembra da universidade?
    Elisa -Ah, sim…a Universidade do Texas. Foram anos boms. Eu lembro da comida, você lembra da comida?
    Kellsey -Sim.
    Elisa -Tivemos que esperar sete minutos para fazer comida na microonda. E com essa fome…puxa com essa fome, não podia esperar.
    Kellsey -Agora tudo é istante.
    Elisa -Não acredito a comida de hoje. Não sé se esta boa.
    Kellsey -Você lembra da aula de Kelm?
    Elisa -Ah, sim eu lembro. Lembro dos clips, que vergonha.
    Kellsey -Deveras.
    Elisa -Eu quero ver issos clips agora, ver como falavamos.
    Kellsey -Sim, seria engraçado.
    Elisa -Sim, mas não sé onde ficam agora…
    Kellsey -Sé que esta na internet mas com toda tecnologia de hoje…
    Elisa -Não pode encontrar.
    Kellsey -Mas meu neto nos podia ajudar.
    Elisa -Você acha nos pode ajudar agora?
    Kellsey -Sim, vou procurar ele.
    Elisa -O ano 2007…..
    (Back to the present)
    Kellsey -Elisa.
    Elisa -Huh?
    Kellsey -Você esta lista pra fazer os videos?
    Elisa -Os clips! Vamos la!

  2. Orlando Says:

    A guerra
    Amelia: Sou terrorista e quero matar brasileiros
    Cynthia: Você ve terroristas?
    Chris: Eu não, onde estão os terroristas?
    (Não vejo não, onde estão os terroristas)
    Cynthia: Não sei mais, tenha cuidado

    Tiros de arma

    Chris: É uma terrorista!
    Cynthia: O meu deus, o meu arma não esta funcionando
    ( O meu deus, a minha arma não esta funcionando)
    Cynthia: O que aconteceu com a minha arma?
    Chris: E eu não tenho balas
    Chris: O que tem você para matar aos terroristas?
    Cynthia: Um momento, um momento
    Cynthia: Eu tenho comida
    Chris: Comida não mata terroristas
    Cynthia: Eu tenho uma laranja
    Chris: Laranja?.. é para mim
    Cynthia: Eu tenho água
    Chris: Água?
    Amelia: Obrigada, tenho sede!
    (Obrigada, estou com sede!)
    Cynthia: Tenho uma foto do meu namorado
    Chris: Foto? A foto não mata terroristas
    Cynthia: Tenho uma foto pornográfica
    Chris: Pornográfica? É para mim
    Cynthia: Sim. Mais não tenho balas, você tem que buscar reforços
    (É sim. Mais não tenho balas, você tem que buscar reforços)
    Chris: Reforços sim. A gente debe chamar para o general
    Cynthia: Eu tenho um rádio
    Chris: Um rádio?
    Cynthia: Sim
    (Tenho sim)
    Chris: Oi, oi general. Não tenho que mudar a estação
    Cynthia: Troque a estação. Mude a estação
    Chris: Oi, general oi. Não esta… ah!! O que é…É música!
    Cynthia: É samba?
    Amelia: Samba?
    Chris: É música sim!
    Cynthia: É samba!
    Amelia: Samba!!
    Chris: Terrorista!
    Amelia: Sou sim!
    Chris: Mas gosta da samba?
    Amelia: Gosto sim!
    Cynthia: Você quer dançar?
    Amelia: Quero sim!
    Chris: A gente pode …dançar
    Amelia: Dançamos
    Chris: E não matar!
    Amelia: Mas a bomba!
    Chris: A bomba !!

    Explosão!!!

  3. Eric Says:

    É possivel que a gente não esteve correto usar os ATMs e não outro tipo de fila. Brazil não tem muitos ATMs, e por isso talvez seria melhor usar a fila de mercado ou algo assim.

  4. Elissa Wev Says:

    Quando eu começo falar eu digo “O que eu faço?”, mas eu acho para ter um sotaque mais brasileiro eu precisava dizer “o que é que eu faço?”. No dialogo da Golden, a segunda moça, ela utiliza o pretérito e o imperfeito para falar sobre um evento no passado. Ao contrario, o Eduard só usa o pretérito.

  5. Liana Says:

    Scene 1

    News Anchor (Elena): Boa noite gente e bem-vindo a Noticia Globo. Agora, a nossa noticia principal da noite: a epidemia de furar a fila. Hoje esta epidemia causou a morte de dúzias de pessoas em vários lugares públicos por todas partes do país: nos mercados, nos banhos, nos cinemas, e nos banheiros. Sem pausa, vamos ao nosso especialista de furar a fila, senhor Oliveira para obter o contexto essencial desta crise enorme.

    Experto (Eric): Obrigado Elena. Puxa vida, eu poderia falar por dias sobre as conseqüências antropológicas de furar a fila. Mas em lugar disso, vamos a mostrar para vocês representação de um dos eventos horríveis que aconteceu hoje.

    Person 1 (Kyle): Olha, faz meia hora que aqui espero

    Person 2 (Liana): E dai, estou com pressa. Você pode esperar mais um minutinho

    Person 3 (Volunteer): BRIGA!!

    Experto: Todos envolvidos morreram.

    News Anchor: Meu deus. A humanidade. O governo, antes de instalar a lei marcial, vai armar uma companhia de consciência pública. Até amanhã gente, boa noite e boa sorte.
    Scene 2

    News Anchor (Liana): Boa noite gente, bem-vindo a Globo Notícias. A situação com a epidemia de se tornou muito pior do que ontem. Primeiro, a campanhia de consciência publica realmente funcionou.E at´ Funcionou bem. A causa da reação do governo, a economia mundial parou de repente. Passamos ao nosso especialista da economia mundial para esclarecer a situação.

    Experto (Kyle): Os negócios de todo mundo pararam de repente porque os Brasileiros ficaram bem educados demais. Agora temos um vídeo para mostrar para vocês.

    [CUT to vídeo]

    Person 1 (Elena): Passa primeiro, por favor. Você esteve aqui primeiro.

    Person 2 (Eric): Não, não, não faz isso não. A você, por favor.

    Person 1: Não, não, a você. Eu insisto.

    Person 1/2: Não, você, não você, etc.

  6. Elena Says:

    A fila: Vocabulário

    Furar a fila – to cut in line
    a lei marcial – martial law
    bem educado – well-mannered, polite (false cognate: does not mean “well educated” in this context)
    companhia de consciência púbica – public awareness campaign
    conseqüências antropológicas – anthropological consequences
    epidemia – epidemic
    dúzias – dozens

  7. Erin Says:

    Notas sobre “Beijos”

    TRANSCRIÇÃO

    Erin: Pode acontecer a qualquer pessoa. Você se sente confuso, embaraçado, envergonhado?

    Elissa: Eu me sinto assim. Que vergonha.

    Golden: Eu me sinto assim.

    Eduard: Eu me sinto assim.

    Erin: Pode ser uma situação muito difícil e pode ser muito complicado saber o que fazer.

    Elissa: O que eu faço? É um ou dois ou três? Como posso lembrar o que eu faço se tem mais de uma pessoa, se há um monte de gente, é mais difícil ainda. Há tantas coisas para considerar. Como a gente pode lembrar todo isso? O que eu faço se tenho os lábios secos, ou se o amigo do que está despedindo tem a pior acne do mundo? Que abacaxi!

    Golden: Uma vez estava numa festa com muitas pessoas. Quando cheguei, só conhecia três pessoas, mas quando já queria ir embora conhecia quase todo mundo. O que ia fazer para sair? Eu não sabia o que fazer. Fiquei na festa por 4 horas, despedindo todos, dando beijos para todo mundo. O próximo dia, eu cheguei tarde ao trabalho e meu chefe me despediu e agora estou sem trabalho. Sento em casa e penso em beijos, beijos, beijos arruinaram a minha vida!

    Eduard: Esqueci que foi uma festa de casais e pensei que precisava dar dois e fiquei com a boca cheia de orelha. O casal da mulher era um mestre de jiu jitsu e nós começamos a brigar. Eu apanhei por duas horas. Ele me deu um olho preto. Eu nunca ia dar um beijo para ninguém mais.

    Erin: Se você sofre desse problema, não tem que se preocupar mais. Existe ajuda. Lembra que existem truques para lidar com essas situações sociais complicadas. Caso você esteja com dúvidas sobre quantos beijos deve dar numa situação, pode observar o que fazem as outras pessoas na mesma situação. Também pode evitar o problema completamente se finge estar doente ou finge ter uma emergência que faz obrigatório uma saída rápida, mas essas são só algumas das múltiples opções que tem. Não saber quantos beijos dar não tem que arruinar a sua vida social.

    Para mais informações ou para falar com outras pessoas que já passaram por isso, liga para o número 1-800-Beijamos, ou 1-800-234-5266. Lembra que você não está sozinho e que existe ajuda.

    VOCABULÁRIO

    Confuso = confused (note, this is not “confundido” as in Spanish)
    Vergonha = shame, embarrassment
    Despedir = to fire
    Arruinar = to ruin
    Apanhar = to take a beating
    Olho preto = black eye

    NOTAS DE GRAMÁTICA

    No final deste diálogo tentamos falar como se fosse um “public service announcement” em inglês, usando diferentes tempos e modos verbais, incluindo os mandatos (“lembra,” “liga”) e o subjuntivo (“esteja”). Pode-se observar que a primeira frase “se você sofre” dá uma idéia parecida à idéia da frase que diz “caso você esteja” porque as duas frases em inglês usariam a palavra “if.” No entanto, na primeira frase, usa-se o presente do indicativo e na segunda usa-se o presente do subjuntivo. Isso ocorre pelas regras associadas com a palavra “se” e a palavra “caso.”

    NOTA CULTURAL

    Decidimos fazer um diálogo sobre este tema porque saber como se despedir das pessoas muitas vezes é uma coisa complicada quando alguém está fora do seu país. No entanto, no caso do Brasil pode ser complicado para os mesmos brasileiros dentro do Brasil. Dependendo da região do Brasil onde alguém mora e também da relação que tem com outras pessoas pode se despedir das outras pessoas com um beijo, dois beijos ou inclusive até três beijos.

  8. Eric Solomon Says:

    Equipe Maracujá

    Roteiro: Diários de motocicleta

    Narrador: Esta é a história de um menino de apenas vinte e dois anos que após os rigores da aula do professor Kelm ficou doido por todo o trabalho que ele teve que fazer ao longo do semestre. Porém, como ele estava armado com a capacidade de interagir com gente do munto inteiro, já sabendo falar um pouquinho de espanhol, português e inclusive chinês, ele resolveu organizar uma viagem de motocicleta do estilo Che Guevara para fugir do mundo de X-burgers e Abercrombie.

    Will: (vroom, vroom) Acabado com a gramática. Acabado com a composição. Nunca mais vou ter que aprender essa porcaria! Nenhum brasileiro precisa dos objetos diretos e indiretos. Agora eu vou ver como é que a gente conhece as culturas estrangeiras de verdade.

    Primeira parada:

    Ciudad Juárez, México

    Will: Eu sempre gostei do Brad Pitt naquele filme muito representante da cultura mexicana: O mexicano. Bom dia, Juárez! Eu já cheguei, chavitas.

    (Jackie assalta Will de motocicleta)

    Jackie: Dame toda tu feria, guey!

    (Jackie rouba a carteira dele)

    Will: Mas que país. Eu vou embora daqui. Eu vou pegar o próximo navio para outro lugar.

    Segunda parada:

    La Habana, Cuba

    Will (desembarca): Já cheguei. Onde é que eu estou? Eu vou dar um passeio para averiguar.

    Eric: Oye, chico. Quieres tomarte un cafecito o algo?

    Will: É, antes disso eu quero saber onde é que eu estou.

    Eric: Ah, você e brasileiro. Voce está em Cuba. Toma, toma um cafezinho. Vem muitos brasileiros e todos gostam dos meus cafézinhos.

    Will: Valeu…mas que coisa mais forte. Como é que você pode aguentar isso?

    Eric: Mas o cafézinho é a bebida do comandante. Se você não gostar, pode ir do país embora.

    Jorge: ¡Viva la revolución! ¡Viva la revolución!

    Terceira parada:

    Macau (China)

    Will: Que aterragem mais dura. Finalmente eu escapei daqueles comunistas….

    Lynne: Huang ing guang ling. Bem vindo à China. O que é que você disse sobre os comunistas?

    Will: Eeeee….eu não disse nada dos comunistas. Eu adoro os comunistas, todos eles.

    Lynne: Mentiroso! Guardas!

    Quarta parada:

    Kiev, Ucrânia

    Will: Oi, cara. Está muito frio aqui. Onde é que eu estou?

    Ilya: Priviet. Vsjoharajo.

    Will: Não entendo o que você está me dizendo não.

    Ilya: Ehh…você é comunista?

    Will: Eu odio os comunistas. Eu só quero voltar para o meu país.

    Ilya: Jatibjalublu

    Will: Voce não gosta dos comunistas? Então…

    • Lynne Lee Says:

      Como é que é que o meu nome não está escrito?! Esse clipe foi… interessante. Poderia ser usada como propaganda anti-comunista.
      P.S. O Will tava gozando. Toda a gente precisa dos objetos diretos e indiretos.

  9. Jorge Maldonado Says:

    Eu acho que a frase seguinte é muito interessante. “Se você não gostar, pode ir do país embora.”. O formulário futuro do subjuntivo é usado para construir esta frase é por isso que não disse “Se você não gosta”. Futuro do subjuntivo é fácil de conjugar, mas sempre tenho dificuldade em saber quando usá-lo.

  10. Ilya Kuperman - Equipe Maracujá Says:

    O vocabulário –

    interagir – to interact
    porcaria – filth
    feria – dinero
    averiguar – investigate
    navio – ship
    aguentar – to stand
    comandante – leader
    aterrager – to land
    Priviet – olá – no russo
    Vsjoharajo – Tudo bem? – no russo
    Jatibjalublu – Eu te amo- no russo

  11. Jackie Vega- Maracujá Says:

    A coisa que não sabia antes do video é que o Macau era uma colônia Português há mais de trezentos anos, desde o século 16 até 1999. Macau funcionou como a última colónia Europeia na China e as línguas oficiais são o Chinês e Português.

  12. Equipe Chique Says:

    Transcrição Romance Ruim

    Joey: Oi super galera! Bem vindo ao show ‘Romance Ruim.’ Hoje temos dois casais internacionais. Hoje, Temos o Nick do Rio e a Kristin do interior de São Paulo. Eles saíram com dois intercambistas americanos na semana passada e vamos saber o que é que eles pensaram sobre a saída deles! Essa vez o show é um pouco diferente porque o português deles limitado.

    Os dois casais são sentados juntos.

    Joey: Kristin, o que é que você acha sobre aquele americano com quem você saiu?

    Kristin: Tudo era perfeito…mas ele era muito violento! Abriu a minha porta de carro, e fechou bem forte. Me deu um susto!

    Joey: E Nick, aquela gatinha com quem você saiu? Me conta tudo, cara!

    Nick: Essa gatina é legal, mas bebadona. Ela tava tomando ‘doses’ a noite toda. Sem parar, cara. Na verdade, acho que os americanos não sabem como como beber álcool. Ela ficou doida! Ela bebeu demais! Demais… Também, ela tinha muito medo quando tentei beijar ela. Que isso!? Também, quando a gente sentou no restaurante, ela sentou em frente de mim… eu acho que isso foi muito estranho.

    Joey: E Kristin, o que é que mais quer dizer sobre o João?

    Kristin: Eu acho que ele achou que eu era muito forte, intensa…sabe?

    Joey: Então Kristin, a gente pode ver que a cultura dos americanos é bem diferente. Eles fecham as portas bem fortes porque as portas são bem pesadas lá. E Nick, os americanos são customados ficar em frente da pessoa para dar uma noção mais íntima, intelectualmente.

    Joey: Agora, vamos ver um clip deles da noite da semana passada.

    John: Oi, um…tell me more about yourself.
    Kristin: é? Nossa senhora…não sabia que você não falava português. Que droga…um I’m fine, and the book is on the table.
    John: Oh wow. Yeah, book? Oh…MENU…IT’S A MENU! (loudly) …geez, it’s gonna be a long night. Quer dizer que que isso é o cárdapio?

    SCENE ENDS

    Joey: Vamos ver um clip da noite! Vamos lá galera!

    Nick: Você gosta dos brasileiros?
    Lindsey: Sim!!! São gostosos demais. Eu conhecei vários brasileiros nos Estados Unidos. Por isso, tô aqui no Brasil. Pra encontrar o amor da minha vida. Sei que ela tá aqui.
    Nick: Sério? Uau, então o que é que você gosta dos homens brasileiros? São diferent…
    Lindsey: Vamos tomar doses! *Canta Lil Wayne* Shots, shots, shots, shots
    Nick: Uhhh… (clip cuts)

    NEW SCENE (Indiv. Commentary)

    Joey: Nossa galera…agora vamos revelar se foi um romance ruim?
    Diz algo pra audiência.
    Nick: Gostei, mais sabe que…eu prefiro as loiras, e ela era muita fria.
    Lindsey: Um…huh?
    John: She was such a swell gal. But really, I enjoyed my outing and hope there’s another chance for us to go out. Ela era bem simpática. Eu gostei da saída com ela e espera a nossa saída de novo~

    {Joey:Bom nos conta sobre isso}
    [Well there was this moment where she was saying book, book, book, and it took me a while, but i realized…she meant menu. So I told her no…that’s a menu. I taught her the word menu and after that i just felt like we were really clicking, (smiles)]

    Kristin: Um…então, eu não gusto muito dele, mais a Lindsey… Você tem planos pra amanhã?

    Joey: Opa pessoal! Olhe…aqui é romance ruim , onde há romance em qualquer jeito.

  13. Equipe Chique Says:

    Vocabulário Romance Ruim

    Galera: “cool” group of people, giría usado pelo Brasil
    Intercambista: exchange student
    Audiência: Audience
    Planos: Plans
    Cara: Dude
    Doses: Shots
    Gatinha: Pretty chick
    Pesada: Heavy
    Doido(a): Crazy
    Noção: Notion
    Íntima: Intimate

  14. Equipe Chique Says:

    Nota de gramática:

    Presta atenção às gírias nesse vídeo: “Cara” é a gíria mais usada e significa “dude” … Também, a gente usou “gatinha” várias vezes. Os homens se referem às meninas lindas como gatinha no Brasil.

    Nota Cultural:

    A gente queria criar um vídeo que mostrou o “choque de culturas.” Aqui, temos dos casais internacionais. Os Brasileiros não entendem porque os americanos fecham as portas fortes. No Brasil, tem uma frase: “Você não tem geladeira em casa?” que usam quando alguém fecha a porta com força.

    O Americano não entendeu porque a Americana queria tomar doses o tempo todo enquanto elas estavam juntos. Os Americanos não podem beber “legalmente” até alcançar 21 anos, assim os americanos não sabem como se controlar como os brasileiros.

  15. Will Church Says:

    ALGUNS ERROS em nosso video

    No começo do video eu digo, “como é que a gente se conhece as culturas verda…estrangheiras de verdade”–Isso foi errado porque eu esqueci minhas linhas.

    “O Mexicano” não é um filme que é muito representante da cultura mexicana–dai eu estava fazendo uma piada.

    Quando eu digo, “vou pegar o próxima navio…”–o jeito correto de dizer isso é assim, “o próximo navio.”

    Todo mundo não é comunista, nem são bravos todos comunistas.

    Aquela não foi uma motocicleta de verdade…e não seria possível saltar de Cuba para a China.

  16. Georgia Kromrei Says:

    Transcripção do nosso video

    Briga No Bar

    Escena 1
    oi Georgia. Você nunca me contou sobre sua experiencia no Brasil. Eu gostaria de ouvir sobre ele. Pode contar?

    Posso. Fui lá no verão passado, e a gente viu muito futbol. Pois… tudo mundo estava assistindo os jogos da copa do mundo. Mais, eu não gostei muito.

    Por que você não gostou disso?

    Pois… os jogos que eu assisti, sempre tinham muit(a) gente e muito ruido. Além disso, eu não gosto muito da cerveja. Sirvam a cerveja fria demais no Brasil. Cê sabe? Alguma vez choveu cuando estava lá na praia vendo a pantalha enorme, e eu fiquei chateada e fria.

    Não posso creer isso!

    Escena 2
    Garçon.
    E aí gente, (d)o que vocês gostariam?

    Eu gostaria (de) uma cachaça.

    Cachaça? e você?

    Também pra mim.

    Então tá. Duas cachaças. Eu vou lá pegar e já volto.

    Isso, obrigado.

    Scene 3:
    Olha! esta ligado o jogo do Brasil!

    Ah, sim é mesmo, estou gostando (d)o jogo do futbol! Que coisa, não é?
    Ah, você lembra (d)as lembranzas (word choice)? Eu lembro quando estava no Brasil, a televisão enorme onde assisti os jogos. A gente bebendo, dançando, gritando… ah, que coisa.

    Tenho saudade do Brasil também. De assistir os jogos… as danças… e a cerveja batísima. (baratísima)

    Ah, sim. Eu também. Na rua, todo mundo esta aqui em camisas amarelhas e verdes. Ninguém trabalha nesse dia. Todo mundo esta assistindo o jogo. É maravilhoso.

    Lembra que eu comprei essa camisa lá na rua, (TAMBÉM!) nunca vi tanto verde e amarelho na rua.

    todo mundo, todo mundo estava em verde e amarelha. Que coisa, boas lembranzas. Nunca vou esquecer.

    Olha pra mim, ah! O jogo! Estão fazendo um gol, estou gostando muito, estou gostando de mais.

    Gente, duas cachaças.

    A cachaça chegou, obrigado/obrigada!

    De nada.

    Esse jogo é muito divertido, né? O que você acha?

    Pra falar a verdade eu detesto o jogo. Os jogos do Brasil são bem chatos, né? Todos os jogadores são crianças. Sempre reclamando. Não, não gosto não.

    Que coisa, nossa Anna! …. Não! Você não sabe nada, você não é brasileiro, você não entende futbol. Você é chato mesmo!

    Você sabe que-que o futebol americano é muito mais interessante do que isso!
    Tem só-tem só um, dois, ou nenhum gol pra cada partida.
    Eu-eu não entendo. Eu não entendo o futebol brasileiro. É chato.

    A conta, por favor, a conta.
    Ah, qual é sua, rapaz!?

    Então tá, eu vou desligar a televisão!

    Eu não gostei não, vamos embora deste bar. Ninguém sabe nada aqui. Tenho vergonha de ficar aqui. Imagina o que os brasileiros pensariam de nós. Vamos embora!

    Vamos!

    Vocabulário:

    Pantalha, chato/chata, embora, cachaça, reclamar, futbol, gol, o jogo, a conta

  17. aeriel1408 Says:

    oie pessoal,
    sou brasileira e adorei o blog de vocês. fiquei sabendo sobre ele em uma aula sobre ensino de língua inglesa na faculdade.
    achei o video sobre beijos muito divertido, vocês estão de parabéns!
    Quanto aso beijos, hoje em dia é mais comum dar 2 beijos, um em cada bochecha. sempre tem umas pessoas mais beijoqueiras q querem dar 3 aí a gente acompanha a pessoa, mas beijo nos lábios não pode. uma coisa que acho estranha é quando vejo pais beijando os filhos nos lábios em filmes americanos, para nós isso é muito incomum. não se faz isso por aqui.
    hehehheheeh…

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: